23 de mai de 2011

Minha vida de dona de casa


Nossa, faz tanto tempo que eu não escrevo por aqui, que tanta coisa mudou e nem sei por onde começar. Mas vamos lá...

No ínicio do mês, fiz minha segunda corrida de 5km, foi fantástico, o tempo tava mais frio, pouco sol e eu consegui correr direto, 2km, caminhei bem menos e baixei meu tempo em 9 minutos em relação a corrida da Oscar. Fiquei muito feliz.

No dia seguinte, fui demitida. Na verdade eu já sabia que isso ia acontecer, até porque se não acontecesse, eu ia pedir para sair, já não agüentava mais, ser chamada de incompetente todo dia não é pra qualquer um né? E não é pra mim, como também não era para a Luana. Fomos demitidas juntas, não sei se por vontade dos donos, ou por pressão de outras pessoas, mas sabe, prefiro pensar que tudo tem um propósito na vida e espero que esse seja o começo de uma nova vida pra mim, na minha profissão, naquilo que escolhi pra mim, que é ser Arquiteta. O começo é bem complicado, mas to disposta a enfrentar tudo para ser arquiteta aqui na cidade.

Finalmente, no dia 07 a Déia voltou. Ai que felicidade, depois 41 dias longe, muita saudade e uma ansiedade: nesse mesmo dia iríamos até SP buscar uma coisinha fofa que tentaram tirar a vida de uma forma cruel, mas foi resgatada e adotada por nós, a Jillian, essa vira latinhas preta, que de tão preta chega a ser azulzinha, que logo que vimos a 1ª foto tinha um olhar bem triste, mas que foi ficando mais alegre com o passar do tempo.

Fomos lá, buscamos a maluca e dali pra frente, minha vida ia mudar muito, afinal estou desempregada, em casa e óbvio que eu era quem ia cuidar, ensinar, limpar e fazer a ambientação entre ela e o Dexter.

Foi amor à primeira vista, ela já veio toda animada, abanando o rabinho e pulando na gente.

A Dri Walch foi um amor, nos recebeu no apartamento dela, assinamos todos os papéis de adoção e fomos pra casa da Keke mostrar a afilhada dela.

Foi uma farra a Jillian e os 7 gatos que moram lá.

Saímos pra jantar e viemos embora. Déia com Jillian no colo, dormia como criança no carro, óbvio que Jillian acompanhou.

Chegamos em casa e o amor dela com o Dexter foi instantâneo. Desde o primeiro momento eles brincaram e se divertiram, espero que continuem assim. Tivemos sim que fazer algumas adaptações, afinal, ela comia a comida do Dexter.

Eles tão super bem, brincando o dia todo e um implicando com o outro. Ela ainda ta lesada e aprendendo as coisas, as vezes faz merda, mas sabe disso e se esconde. Mas um dia chegaremos a um acordo e ela vai fazer o que eu quero.

Num raro segundo de sossego

4 comentários:

doug.manoel disse...

Não sabia que tinha ficado desempregada, Ju! Desejo sorte aí, pq vc merece!

Essa foto dos pets tá sensacional! =D

Preciso tentar juntar o Tyson pra ver se a foto sai certinha também! haehhueauhe

Ju disse...

Mas ó, isso só durou 1 segundo, pq no segundo seguinte, eles tavam assim: http://is.gd/jurFxL

Brigada, tô na batalha, algo legal vai acontecer, tenho certeza. ;)

pargana disse...

gente que familia linda !!!!
tudo vai dar certo , nada na vida é facil tu sabe disso .
a vida e assim mesmo !!!
vamos em frente !!!!
bjs
na familia !!!

Anônimo disse...

jemt. dexter ta lindo. *.* e a Jilian [ ai que nome de sapatao do caralho ] ta muito diferente ja.


Andre V

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...